segunda-feira, 30 de junho de 2014

No meio do caminho (nova versão)


No meio do caminho tinha uma caneta
Tinha uma caneta no meio do caminho
Tinha uma caneta
No meio do caminho tinha uma caneta.

Peguei-a e debrucei-me no papel
Lá mesmo, no meio do caminho
Comecei a escrever no meio do caminho.
Minha poesia jamais se esquecerá deste evento tão repentino.
Um poema abstrato ali nasceu,
No meio do caminho tinha uma caneta.
Peguei-a e devolvi em poesia.

José Álvares — heterônimo de Simon-Poeta

Sua Opinião:

0 comentários:

Enviar um comentário