segunda-feira, 17 de março de 2014

Viajem a Alemanha


Eu também sou humano
Tanto quanto insano
Tal qual como gente
Tal que contente ao seu lado

Eu também sobrevivo
Às dores da vida
Vives comigo
Em qualquer saída
Pretendes me amar além do amor

Eu também já amei
E já fui amada
Nesta estrada já sou anfitriã
Se contigo sonhei
Foi carta jogada
Fora
Fora da vida de nós

Mesmo com os dias inacabáveis
Com as bocas beijáveis
E os carinhos afáveis
Seu beijo
Me persegue inteira
Sua beleza, rasteira
Em meus olhos vem dar

Mesmo quando sonho
O desejo
De um instante, ilusão
Meu coração
Não mais vê o que precisa
Ver o que
Precisa
Ver...

Mesmo que a poesia acabe
E que música termine
Te amarei, oh, Lenine
Venha me amar também

Meus seios esperam teu olfato
Num momento exato
Vens me beijar
Me cheirar
Me sentir
Me usar
Me sorrir
Me cantar
Me cuspir
Me escarrar
Vomitar o que há de mal
Nas suas entranhas
Oh, Lenine, meu bem
Vamos para Alemanha

Simon-Poeta

Sua Opinião:

0 comentários:

Enviar um comentário