Série Amor proibido

por Simon-Poeta

I Antologia "Whisky, Charuto e Poesia"

Clique na imagem e marque presença!

Portal Poesia é Vida

Clique na imagem e visite nosso portal: "um lugar íntegro, pra quem é bem informado."

APP Poesia é Vida

Clique na imagem para baixar gratuitamente nosso APP para dispositivo móvel.

Biblioteca Poesia é Vida

Clique na imagem para receber nossas indicações de leitura.

sábado, 29 de março de 2014

Sonhadora Apaixonada


vou dormir imaginando nós dois

imaginando minha boca deslizando pelo seu rosto
minhas mãos passando pelo seu corpo
tirando lentamente sua roupa
tocando você bem de leve
sentindo o arrepio de sua pele
olhando nos seus olhos 
beijando sua boca
abraçando você e sentindo seu calor
o suor escorrendo de nossa pele
você me olha e sorri
tira a minha roupa
toca minha pele 
desliza sua mão pelo meu corpo
nos beijamos com muita intensidade
nos deixamos levar pelo sentimento
que nos envolve
que deixa nosso corpo arrepiado de prazer
o tesão toma conta da gente
perdemos a noção do perigo
e se alguém nos ver?
é um perigo excitante
que alimenta nossas almas
que nos deixa loucos de desejo
temos que terminar o que começamos
os toques vão ficando cada vez mais intensos
já não estamos mais no controle da situação
temos que nos unir como uma alma só
como um corpo só
como amantes
como amados
nada mais importa
apenas essa sensação deliciosa de ter você
de saber que pertencemos um ao outro
e saber que somos tudo um para o outro.....

Sônia PC

Sonhadora Apaixonada


as palavras saem naturalmente
os sentimentos fluem espontaneamente
o coração bate acelerado
minha cabeça divaga por lugares secretos
meu corpo imagina o toque de suas mãos
minha boca sente falta dos seus beijos
minhas mãos ficam suadas só de pensar
meu corpo estremece lembrando dos nossos corpos suados.
a vontade de tocar seu rosto
de beijar sua boca
sentir seu cheiro novamente no meu corpo
sentir seu abraço
ouvir sua voz 
deliro quando lembro de você me agarrando
me pegando e me jogando na cama
me fazendo sua
essa saudade me invade o peito
me mata aos poucos
eu fico sonhando com todo nosso amor
com todas as fantasias
nossas roupas jogadas pelo chão
nossos suores misturados
que vontade de sentir tudo isso novamente
vontade de sentir você me tocando
me levando aos céus
onde não tenho mais vontade de voltar
onde nossos sonhos se tornam realidade
onde podemos ser apenas
nós mesmos
vem
me arrebata novamente
me leva até a lua
que te faço ver estrelas
vamos viajar juntos
e viver todas nossas fantasias...

Sônia PC

terça-feira, 25 de março de 2014

Sonhadora Apaixonada


te sinto por toda parte
te sinto na minha cama
te sinto no banho
te sinto todas as noites
está dentro do meu ser
está dentro da minha alma
pertence ao meu corpo
como pertenço ao seu
você me chama e eu não resisto
você me abraça e eu desmorono
você me beija e eu perco o juizo
você me olha e me perco em seu mundo
fazemos amor e todos os problemas somem
ficamos extasiados e nos entregamos ao mais puro desejo
o amor invade nossas almas
entrelaçamos nossas mãos e seguimos pelo mesmo caminho
vou como você até onde você for
até onde nossas almas quiserem estar
até onde o tempo nos levar
até onde a vida nos deixar...

Sônia PC

Sonhadora Apaixonada


te quero e não escondo
te vejo e meu coração dispara
te toco e perco o chão
te abraço e tudo se acalma
te beijo e viajo com você

você me fascina
você me traz de volta a realidade
adoro ver seu corpo nu
adoro tocar sua pele macia
adoro sentir teu cheiro e teu gosto
amo fazer amor com você
o tesão entre nós cresce a cada dia
o desejo alimenta nossa alma
nossos corpos têm um encaixe perfeito
saboreamos o prazer que vem de nossa vontade
perdemos o juízo quando estamos juntos
você me leva ao céu
eu te guio até as estrelas
nossas mãos vagueiam por nossos corpos suados
perdidos em nosso desejo
nos encontramos em nossas fantasias
você me compreende
sabe exatamente o que quero
sabe do que preciso
nossos olhares apenas dizem o que sentimos
o que queremos
o que provocamos um no outro
desejo
prazer
amor...

Sônia PC

Sonhadora Apaixonada


a distância machuca

a saudade mata
o desejo me consome
a vontade me enlouquece
o coração chora
as lembranças estão guardadas
o sentimento está marcado
difícil superar o que quero esquecer
seu corpo nu, junto ao meu
seu toque na minha pele
sua boca colada ao meu ouvido dizendo que me ama
seu olhar me fazendo sentir a mais amada das mulheres
sua mão que me aperta 
que me faz suspirar de tesão
nos abraçamos na penumbra da noite
todas as dores e tormentos desaparecem
nossos corpos envoltos um ao outro
sentindo a mesma batida dos corações
uma viagem perfeita pelo mundo do prazer
um fogo que queima nossa pele
que nos faz viajar sem pressa de voltar
nossos olhares se cruzando no momento extasiado do nosso prazer
nenhuma palavra
apenas o toque de nossas mãos
apenas nosso sorriso
as lembranças ainda presentes
a distância que incomoda
a saudade dentro de nosso ser
e amor que nos envolve
nos abriga na mais sincera vontade
vontade de amar
vontade de sentir
vontade de ser apenas 
eu e você....

Sônia PC

Sonhadora Apaixonada


não sou santa

mas sei ser safada
não sou egoísta
mas dividir não é meu forte
não sou tarada
mas adoro um prazer
não sou viciada em sexo
mas quando faço não deixo a desejar
não me trate como criança
mas te faço voltar a ser criança
me leve a sério
e terá o melhor que eu posso dar
brinque comigo o quanto quiser
mas cuidado
você pode virar meu brinquedinho
me faça rir
e eu te levo aos céus
me faça ver estrelas 
e eu te faço chegar a lua
use-me e abuse-me
e serei tudo o que quiser
me trate como uma rainha
e te tratarei como um rei
me arranque suspiros
me provoque
me ame
me deixe extasiada de prazer
que terá tudo e mais um pouco
seja meu
e serei eternamente sua
em todos os sentidos
em toda minha alma
em todo meu coração

Sônia PC

segunda-feira, 24 de março de 2014

Março: Dois Anos Sem Lucio Dalla

  

   Fico até arrepiado de me recordar as lágrimas que derramei quando soube da notícia. Sempre chorei ouvindo suas músicas, agora choro mais ainda por saber que não lançará mais nenhum sucesso para embalar os momentos mais importantes da minha vida, sejam eles de dor ou de alegria, de tristeza ou felicidade; sempre tem uma música que se encaixa...

   Com certeza deixará marcas profundas no peito de todos nós, admiradores da boa música. Sempre dizia palavras que precisávamos ouvir... às vezes não queríamos, mas precisávamos. 
   Ah... já se foi a época que para alguém fazer sucesso tinha que ser bom. Os compositores compunham com divindade; os cantores tinham uma voz estupendamente profunda e tocavam os corações...
   Nosso Lucio continuará vivo na memória. De quem? Dos que sabem o que é amar, sentir e viver.

Lucio Dalla, um deus nos caminhos da música; uma música no caminho dos deuses!



DESCANSE EM PAZ!



in Memoriam Lucio Dalla
Simon-Poeta

domingo, 23 de março de 2014

Não morramos ao acaso


Estou eu aqui tentando entender a maioria
que agindo erroneamente está, quem diria!
Aos inúmeros fatores devastadores e fúteis
prezando o que agrada somente os inúteis

Estou eu aqui tentando entender a sociedade
que se derrama em prazer diante da crueldade
Admirando a nação sofrida ao choro sangrento
e arrastando-a ao fundo todo este sofrimento

Estou eu aqui tentando entender esses fatores
que levaram a humanidade a esses horrores
e todos os corações inocentes infortunados

Estou eu aqui tentando entender esse descaso
aos valores e princípios que deixaram de lado
que com o tempo, nós ficamos acostumados

sexta-feira, 21 de março de 2014

Ditadura da Moda


Por que todos querem que sejamos
Iguais, se é a diferença que nos faz?
A igualdade foi feita por magos, que no
Profundo inferno em que mergulham 
Suas almas, tentam moldar o ser 
Com a amargura da prisão de cor
Que implantam em cada uma das casas...

Somos à moda seduzidos...
Ao consumismo induzidos
Pois não sabemos discernir
A divergência do lá, e do aqui.
Somos levados a pensar
No que há e sempre haverá.
Mesmo sem necessidade
Precisamos do produto.
E ao mesmo tempo, sem intuito,
Viramos "fantoches" destes manipuladores...
Ardores de uma vida
Que para alcançar a felicidade
Se é preciso, na verdade
O dinheiro e a cobiça.

Conduze-nos a querer
A prisão... dizem que é bom 
O tão explicito mal.
Enganam o homem com o banal...
Estamos presos em uma pilha de lixo...
Fétida como o caráter te quem 
Está a nos comandar. 
Asseveram que estamos contidos...
Para não pensarmos, não 
Discutimos... Querem homens
Iguais... sem olho, sem boca,
Que sofrem com as mazelas 
Dos algozes carnais e ainda 
Regozijam com aqueles
Que nos atingem com 
Profundo mal.

Tenho essência própria.
Por esse motivo, sou visto com diferença...
Não quero me vender
Eles querem me comprar
Querem me envenenar
E oferecer-me remédio.
Querem que eu seja um objeto:
Quanto mais se consome, mais se sofre...
Não sou de tal modo.
Sou mais precioso que os teus tiques de "inteligência";
Sou feliz por ser eu.
Sou feliz por ser-me, e viver-me...
Não sou uma corda
Na qual se pendura
Sou um amor...
Uma doçura especial.
Quero saber o mal
Que fiz
Para não ser feliz
E ser visto com indiferença,
Por pensar no que não pensas...
Descobrir o oculto
E tentar te ocultar.

Tentam convencer-me
De que sou infeliz... tentam 
Achar defeitos... Esculpem falso sorriso
No rosto das pessoas que minguam
Em angustia, mas fingem alegrias...
Desvariadas pelo vontade 
De ser igual... Prefiro ficar fora...
Ser excluído... não quero faze parte...
Na sociedade não procuro homizio.
Mas até quando posso resistir...
Até quando... Será que os males
Revestidos de ouro não vão
Fazer minha fé sucumbir...
Não... Não vou mudar.
A moda nunca foi para mim.

E nem nunca será...
Somos submetidos a uma sociedade robótica
Que se perde a ótica
E também o sentido.
Prefiro não dar ouvidos
Ao que o Sistema diz.
Eis-me aqui, quero ser "infeliz",
Com minha moda desvairada,
E com a cabeça virada
Entrego em minhas mãos, minha vida...
Eu mesmo a comando
Eu quem mando no Sistema.
Esse triste poema
Retrata o que me faz negar
À vida...
Pessoas se vedem. Pessoas se compram.
Tristes se encontram
Pois não sabem dizer não
E não sabem controlar
Sua própria emoção.
Vendo-me por mim mesmo

Assistam este vídeo... nossa inspiração para esse poema 
surgiu à partir dele.





Josué D'Brytto e Simon-Poeta

Reflexões do Morrer


Temos um fim? Será que somos apenas carne?

Será que existe mais uma vida... ou é tudo...
Tudo obra de quem não queria morrer... 
Vivemos tudo para no fim nos abrigar no pó?
Será que apaga... a chama acesa da vida...


Será...? 
Será que a morte é mais 
Forte que a vida? 
Será que a causa da doença é a morte? 
Será que tudo não passa de um jogo de azar 
Rodeado por ossos da sorte? 
Será um homem passa de matéria? 
Será que passaremos da miséria 
De uma coisa que se chama vida... 
Ninguém gosta. Ninguém quer.

No fim vermes vorazes, 
Alimentados por carne...
Irão me consumir?
Ou será que encontrarei com deuses
De uma deturbada humanidade?
Quem sabe... deveras, não um vivo
Que nunca morreu... Será que morro
Ou apenas realiza para outra carne,
Meu espirito uma viagem.

Nesta conturbada caminhada 
De uma humanidade imbecil 
Em plena madrugada 
Tomo um frasco de Rivotril. 
Minha humana depressão... 
Ah! Quão sensível! 
A morte é a tristeza pra uns... 
Pra outros, um diferente nível. 
Será que posso ser eu 
Sem precisar me preocupar
Com o que pensam que existe 
E que não estão a inventar? 
Será que posso aceitar 
O que expõem nesta mesa? 
Será que o que falta no bolo 
É somente a cereja?
Será que a vida é só isto: 
Viver sofrendo, aqui? 
Na realidade, o malvisto
É quem pensa assim.

Será que tudo termina de verdade
No fim? Será que compensa pensar na vida,
Ou será que isso é desviar de minha
Sina? Será que amor faz tornar imortal,
Ou será o amor é o prenuncio 
Do mal? Será que eu não
Tenho destino, ou quem sabe os imortais
Jogam o jogo a caminho do finito...
Quem sabe... Quem sabe... Pensar
Nos leva ao inferno... ou quem sabe
Recompense o universo com imortalidade
A quem tem o sentimento terno?
Caminhos para o fogo infernal?

Quem de nós para negarmos este mal? 
Quem de nós para vivermos eternamente? 
De corpo e de mente 
Nossa vida infernal Será finita. 
Mesmo aflita, A aflição que grita 
Dentro do coração 
E da alma de quem em Deus acredita; 
Fica em dúvida,
Pois se crê bem mais por medo 
De queimar no inferno 
Do que por amor a um Deus hipócrita, 
Que está a bater na porta 
De nossa mente 
Para ver quem se sente
Seguro em suas mãos. 
Os esquece... os deixa. 
E um ao outro se queixa 
Por ter entregado sua vida
A algo que não se vê.

Josué D'Brytto e Simon-Poeta

quinta-feira, 20 de março de 2014

Sonhadora Apaixonada


uma noite estrelada
uma lua perfeita
você me chama
me chama com o olhar
você não precisa dizer nada
apenas o olhar
nada nos perturba
nada nos incomoda
sinto o seu cheiro
sinto seu calor
sinto corpo
suas mãos me tocam
sua boca procura a minha
nossos lábios se encontram
numa perfeita harmonia
nossos corpos se encaixam perfeitamente
você me abraça e eu esqueço do mundo
você me toca e eu perco o juízo
meu mundo para
meu corpo se abre
minha boca procura a sua
o arrepio na pele
o prazer que sentimos
a explosão do desejo
uma mistura carnal
um desejo involuntário
perdemos a cabeça juntos
viajamos juntos nesse tesão
e nada mais tem importância
a não ser nosso amor
nossa fantasia
e nosso desejo....

Sônia PC

Amor Comovente


"O amor pode não ser algo convincente, mas sempre será comovente."

Simon-Poeta

Estrada da Vida


"Na estrada da vida existem vários caminhos. Há pessoas que escolhem os melhores, outras escolhem os piores, e algumas escolhem seu caminho único e individual."

Simon-Poeta

segunda-feira, 17 de março de 2014

Amor proibido - 7º Capítulo: O Tango


   Já era manhã... Thony acordou e foi para a metalúrgica depois de uma longa noite de sonhos. Caco se levantou no mesmo horário e resolveu ir à procura de Thony; ele chegou mais cedo e pediu a secretária que o deixasse subir, ela permitiu, pois sabia que Caco era íntimo... assim que Thony entrou em seu escritório, se deparou com Caco sentado, o esperando. Surpreso, exclamou:
   —Nossa, por essa eu não esperava... até que enfim encontro algo de bom aqui para animar meu dia.
   Caco respondeu:
   —Vim saber se vai mesmo lá em casa hoje.
   —Já disse que sim, por que não iria?
   —Não sei... talvez tivesse mudado de ideia.
  —Jamais mudaria de ideia a seu respeito, afinal de contas, estamos nos conhecendo ainda. — Exclamou Thony sorrindo.
   Caco estava meio triste e sem graça; preocupado, Thony perguntou:
   —O que houve, querido? Posso ajudá-lo a tirar o que te aflige?
   —Nada está a me afligir. — Disse Caco com um tom acanhado.
   —Pode confiar em mim. Nosso relacionamento será para isso mesmo, vamos nos ajudar.
   —Tenho que lhe dizer que... saí de casa muito novo... minha família sente vergonha de mim até hoje pela minha sexualidade. Então, pode-se dizer que não tenho família. Sou sozinho neste mundo.
   —Infelizmente isso acontece com muitos. Até hoje minha família não sabe sobre a minha sexualidade.
   Caco arregalou os olhos e disse:
   —E como pretendes contar para eles?
   —Ainda não sei, mas quero te apresentar como namorado assim que estivermos mais próximos.
   —Hum... tomara que isso aconteça logo! — Disse Caco a sorrir.
   Sem nada a dizer, Thony também sorriu. Caco, sem graça, abriu a porta e disse:
   —Bom, já vou indo... te espero à noite, viu?
   —Sim, pode esperar.
   Caco saiu e foi para a editora...
   O dia passou e a noite chegou, a lua estava cheia, extravagante e linda... Thony tocou a campainha da casa de Caco, a empregada atendeu e disse:
   —O Sr. Caco está a sua espera na sala de jantar.
   —Ainda bem que ele não está atrasado hoje, não é? — Disse Thony sorrindo.
   —Eu ouvi, tá? — Exclamou Caco da sala de jantar.
   —Bom, disse Thony, sendo assim, retiro o que disse.
   —Pode entrar, o que está esperando? — Exclamou a empregada.
   —É... acho que vou entrar mesmo.
   Depois disso, Thony encontrou Caco a sua espera, na mesa. O jantar já estava servido: estrogonofe.
   —Mas, como você adivinhou que estrogonofe é meu prato predileto?
   —Não adivinhei, apenas fiz uma suposição.
   —Instinto feminino? — Gargalhou Thony.
   —Não, porque eu não sou mulher.
   No jantar, conversaram, discutiram sobre política, sobre a economia, religiões e até futebol... depois, Caco foi até a antiga vitrola que estava na sala e colocou o disco de Carlos Gardel... Thony então perguntou:
   —De quem era essa vitrola? E esse disco antigo?
   —Eram do meu avô... o homem que mais me amou e que eu mais amei até hoje. A única lembrança que me deixou, foi esta.
   —Nossa, que lindo...
   —É... meu avô foi um herói pra mim. Mas agora vamos parar com esse assunto. Me concede seu mão?
   —Hã? Como assim? — Disse Thony assustado.
   —Te chamei pra dançar.
   —Eu sei, mas não danço... nem sei como se faz isso.
   —Eu te ensino, não se preocupe. Gosta de Por una cabeza?
   —Minha preferida de Gardel.
   —Então vamos dançar ao som de Gardel!
   Eles se abraçaram, Caco o ensinou passo a passo... na metade da dança, parecia até que Thony era um professor de tango.
   —Nossa, isso é porque não sabia dançar, não é? — Exclamou Caco em tom sarcástico.
   —O amor nos faz aprender coisas duvidosas. — Sorriu Thony...
   Caco deitou sobre o ombro de Thony; Thony cheirou sua nuca e o disse:
   —Nossa, como você é cheiroso.
   —Agora que você percebeu isso? — Perguntou Caco.
   —Sim, antes estava preocupado com sua beleza.
   Apenas esta frase valeu para a noite inteira.

Quer saber o que vai acontecer na vida desses dois apaixonados? Acompanhe o próximo capítulo de
Amor proibido

NÃO PERCA!

Tom Sarcástico


Não sabes, mas eu fico louca
Quando fecha a boca e me recebe com um beijo
E depois sentes desejo por mim
E assim confessas que não mais me ama
Me leva pra cama e diz que sou inútil

Gosto quando teu rosto peludo
Encosta no meu, desnudo, entrega-me teu
Ser, e assim vou viver
Viva por mim
Pra minha paixão
Seu tom sarcástico
Meu astro

Diz-me, que não me queres mais
Que não é capaz de viver comigo
Consigo acreditar no que faz
E às vezes até choro contigo

Mas minha sorte é que a morte
Não nos quer mais
Capazes nós somos
Sou sua menina
E és meu rapaz

“Oh, minha menina, eu não sou seu rapaz
Nem nunca fui”
Gosto deste tom sarcástico
Aposto que morres por mim
E no fim das contas
Quem chora sou eu
Sou eu

Não vivo sem você
E sei que sem mim não sabes viver
Por isso
Ama-me
Ama-me
Ama-me

Sabes que teu som
O teu tom sarcástico
É elástico
Pelo nosso país
Viva feliz
Com suas mentiras
Não finja pra mim
Meu amor
Seja capaz
De me dar
O que mereço
Isso pra mim não tem preço
(BIS)

Simon-Poeta

Viajem a Alemanha


Eu também sou humano
Tanto quanto insano
Tal qual como gente
Tal que contente ao seu lado

Eu também sobrevivo
Às dores da vida
Vives comigo
Em qualquer saída
Pretendes me amar além do amor

Eu também já amei
E já fui amada
Nesta estrada já sou anfitriã
Se contigo sonhei
Foi carta jogada
Fora
Fora da vida de nós

Mesmo com os dias inacabáveis
Com as bocas beijáveis
E os carinhos afáveis
Seu beijo
Me persegue inteira
Sua beleza, rasteira
Em meus olhos vem dar

Mesmo quando sonho
O desejo
De um instante, ilusão
Meu coração
Não mais vê o que precisa
Ver o que
Precisa
Ver...

Mesmo que a poesia acabe
E que música termine
Te amarei, oh, Lenine
Venha me amar também

Meus seios esperam teu olfato
Num momento exato
Vens me beijar
Me cheirar
Me sentir
Me usar
Me sorrir
Me cantar
Me cuspir
Me escarrar
Vomitar o que há de mal
Nas suas entranhas
Oh, Lenine, meu bem
Vamos para Alemanha

Simon-Poeta

sábado, 15 de março de 2014

Amor Matutino...


Se me Amas...


Irmã Pecadora


Se faz de beata
Mas não vale uma prata
Do que prega e diz
Finge de santa
Mas é uma anta
E não sabe ser feliz
Literalmente, a sua mente
Voa
Perdoa quem lhe disse
Que não existe
Alguém como sua pessoa

De qualquer jeito
Foi um defeito
Ter feito o que fez
Mas é uma deusa
E faria tudo
Outra vez

Ela é uma louca
Sua boca
Me invade
Ela é de mim o inteiro
E sou minha metade
Pois ela quem manda
Na minha propaganda
De um santo frade
E eu mando nela
Uma Irmã tão bela
Que se faz de santa

Mas na verdade
É pecadora
Quando me faz juras
No escuro quando inseguro
Ouço suas murmuras

Ela é minha deusa
Ela é minha louca
Que me morde a boca
Quando saio apressado
Ao trabalho dobrado
Ela fica rouca
De tanto gritar
De tanto cantar
De saudades de mim
Ela é assim
Meio certa e louca
Mas gosta de mim

Eu sou o seu santo
Enxugo seu pranto
Quando precisa
Ela é minha vida
É minha menina
Minha doce querida

Não vivo sem ela
Mas mesmo assim
É tão singela
A ponto de acharem
Que ela é covarde
E que não é bela
Mas sua beleza
(Eu tenho certeza)
Está na passarela
Do interior
No grande amor
Que sinto por ela

Simon-Poeta

sexta-feira, 14 de março de 2014

Sonhadora Apaixonada


quero te abraçar
quero te beijar

quero me perder em seus braços
quero me deliciar com seus beijos
quero ser envolvida pelo seu corpo
quero ser amada
quero sentir a paz que me invade
quero sentir o prazer que me deixa inebriada
quero sentir o seu corpo no meu
quero sentir esse tesão
quero fugir da realidade
quero viver em sonhos
quero te amar
quero quero ter você comigo
quero passear pelo seu corpo
quero sentir seu sabor
quero me deliciar
quero essa pegada gostosa
quero sentir você por inteiro
quero hoje e sempre
quero seu sorriso
quero seu corpo
quero sua alma
quero te dar a minha
quero sentir todo esse desejo
quero que sejamos apenas um
ontem
hoje
e amanhã.....

Sônia PC

Sonhadora Apaixonada


a vida é cheia de altos e baixos 
o coração da gente vive aos trancos 
os sentimentos muitas vezes confusos 
os desejos algumas vezes escondidos 
as vontades nem sempre podem ser satisfeitas 
as verdade nem sempre são ditas
as mágoas muitas vezes vão acontecer 
as tristezas ás vezes ficam escondidas embaixo de sorrisos 
a dor nem sempre é transparecida
o amor muitas vezes escondido 
dizer eu te amo é muito fácil 
mas na prática não é bem assim 
fazer alguém feliz nunca é fácil 
ser feliz depende apenas de si mesmo 
chorar faz parte da vida 
sorrir é um grande remédio 
um tesão reprimido e anos de terapia 
uma palavra mal dita milhões de problemas 
ninguém é igual a ninguém 
todos temos defeitos 
julgar é uma burrice 
criticar uma idiotice 
aceitar as pessoas como elas são 
a melhor solução 
ou simplesmente fugir 
mas fugir até quando? 
a vida é para ser vivida 
o amor para ser curtido 
o tesão para ser sentido 
a palavra para ser dita 
e a sinceridade ainda é a melhor resposta para tudo 
pense nisso... 
Sônia PC

terça-feira, 11 de março de 2014

Tema: Educação