domingo, 1 de dezembro de 2013

Canção: Torre de Babel


Desde a Torre de Babel,
Cada um com sua língua e seu papel,
Os hipócritas não se cumprimentam mais,
Pois a desgraça foi eficaz.

Oh! Deus,
Volte aos tempos antigos,
Junte as línguas novamente,
Para que cada um possa perceber,
Que todos temos a mesma mente.

A Torre de Babel não foi um facto,
Foi um relato de uma desgraça vã,
Todos falam suas línguas sem ínguas nem mínguas...
Não existe língua irmã.

Queria que o tempo voltasse novamente,
Que em cada um brotasse a vida e a educação,
Ao passar na rua, que todos se cumprimentem,
E cumpram o dever de honrar sua Nação.

A Torre de Babel poderia ter continuado,
Talvez no Céu o homem nunca teria chegado,
P'ra que mexer com quem só quer saber mais do que tem,
A curiosidade que invade um refém.

Queria que o tempo,
Voltasse a ser criança,
Pois a vida não descansa,

E nem vive sem noção.

Simon-Poeta

Sua Opinião:

0 comentários:

Enviar um comentário