segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Soneto de um Ontem

O ontem que passou,
Em hoje se transformou,
E da vida desprezou,
O pouco tempo que lhe restou.

Da vida que murmurou,
Da morte que fraquejou,
Tudo, ao tempo passou,
E o tempo nos deu seu rancor.

Estou com essa cara de trouxa,
Com foto de ontem a noite,
Pois a dor do açoite

Que me prende me faz sonhar,
Com a face obscura,
De alguém que quer me amar.

Simon-Poeta

Sua Opinião:

0 comentários:

Enviar um comentário