sexta-feira, 6 de setembro de 2013

À Você Mãe

Hoje lhe dito esta poesia,
Para que veja o quanto lhe amo,
Quando preciso, és tu que chamo,
Quem sabe isso faz ressaltar tua alegria.
Meu amor por tu é declarado por poemas,
O teu é declarado por tuas acções,
Nós conhecemos nossos corações,
E não deixamos nos desfazer os dilemas.
Minha vida,
À você ofereço todo meu ser,
Apesar de ser crescido ainda quero amar você,
Minha querida.
Minha diva,
Minha paixão,
De criança à adulto sabe meu coração,
Tu és minha vida.
Nasci de você,
Às vezes não,
Mas o importante é tê-la em meu coração,
Tu sabes de min, e eu sei de você.
Meu amor raríssimo,
Minha querida "mãe terráquea",
Quando criança não deixava-me chegar perto de uma faca,
Teu amor, lindo amor caríssimo.
Santa mãe querida,
És meu coração,
Minha melhor sensação,
Minha "mãe preferida".
Ah, queria eu então,
Ser criança novamente,
Para então plantarmos mais sementes,
Para brotarem em nosso coração.
Nascemos grudados,
Só por isso jamais nos separaremos,
E então cantaremos,
Para o nosso amor guardados.
À você mamãe,
Minha querida zeladora,
Não precisa ser de sangue,

Basta ser 'amadora'!

Simon-Poeta

Sua Opinião:

0 comentários:

Enviar um comentário